Latitude 13

Latitude 13 Cafés Especiais

Nossa História

Há mais de 20 anos produzimos e exportamos cafés gourmet, e cafés orgânicos e biodinâmicos certificados, aqui na Chapada Diamantina da Bahia. Há muitos anos tínhamos o sonho de oferecer ao mercado brasileiro os mesmos cafés de alta qualidade, que até então eram apenas exportados para os mercados de cafés especiais da Europa, Ásia e Estados Unidos.

Nossos cafés atingiram sucesso e reconhecimento no mercado internacional. Em 2009, o café orgânico da Fazenda Aranquan foi selecionado pelo Vaticano, e em 2010, selecionado pelo restaurante FIFTEEN do famoso chef Jamie Oliver, em Londres.

O café da Fazenda Progresso há tempos faz sucesso com lotes de origem, junto a um dos ícones do café especiais no mundo, a Intelligensia Coffee, com diversos pontos de venda nos Estados Unidos. Na Noruega, fornece há anos lotes de origem para a Dromedar, considerada a melhor rede de cafés especiais daquele exigente mercado. Orgulho para nós vermos o nome das nossas fazendas nas melhores cafeterias lá de fora!

 

Mas, e na nossa terra Brasil?
Por que não oferecer o café Brasileiro de qualidade internacional, para Brasileiros?

Assim, em 2014, a Fazenda Aranquan e a Fazenda Progresso uniram-se para oferecer ao mercado brasileiro os lotes da melhor qualidade cultivados em suas plantações!

O nosso café é cuidadosamente selecionado, torrado na própria fazenda, e comercializado por nós mesmos, os próprios produtores. Esse controle de cada passo do processo permite que um produto de alta qualidade seja entregue aos amantes do bom café de forma constante!

 

Escolha do nome, da marca! Latitude 13!

O nosso café é cultivado na Chapada Diamantina de altitude, região que combina uma série de características de solo, de clima e posição geográfica que determinam um dos melhores “terroirs” do planeta para a produção de café arábica de qualidade.

Aqui nos municípios de Ibicoara e Mucugê, na Bahia, os frutos desenvolvem-se e maturam há uma altitude acima de 1100 metros do nível do mar, submetidos a uma grande amplitude térmica entre o dia e a noite, mas sem nunca o atingir extremos de calor ou frio. Uma situação ideal!

Aqui na Latitude 13, durante o dia, período durante o qual a planta faz a fotossíntese e produz energia (que está na forma de açúcares) temos uma grande quantidade de radiação solar de qualidade – afinal, estamos na Bahia! À noite quando a planta respira, e por tanto, gasta energia (que está na forma de açúcares), faz frio por conta da altitude e a planta diminui o metabolismo, e gasta menos. Esse saldo de açúcares é sempre bem positivo, e assim são gerados os nossos cafés especiais!

Outras origens tem altitude, que é de fundamental importância. Outras origens tem temperatura clima firo por estarem em uma posição mais setentrional em relação à nossa. Nós temos o clima temperado ideal e ao mesmo tempo o sol da Bahia!

 

Decidimos então batizar nossos cafés de Latitude 13 – em homenagem a essa posição geográfica privilegiada!

Lógico que além de contar com a ajuda da natureza, nós produtores temos que fazer a nossa parte. A produção de qualidade requer incansável cuidado em todos os passos do processo de produção. Por isso a colheita é manual e seletiva, onde só os cafés perfeitamente maduros são colhidos. A secagem é feita em terreiros suspensos, ou pátios cobertos, e o café e revolvido continuamente, para evitar qualquer risco de fermentação indesejada. Depois de termos os lotes provados, e aprovados, escolhemos os melhores cafés para serem cuidadosamente torrados!

Nasce assim o Latitude 13 Cafés Especiais!